quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

O ser e o mistério, ad aeternum...





O ser e o mistério, ad aeternum...


Sinto que os olhinhos
das batatas
sob a pele da terra
se vão mexendo,

uns pezinhos
(talvez)
de meninos
em barriga de mãe,

preparando-se lentamente
para o nascer do dia
trazendo alegria
e alimento
a este mundo...

E assim,
nascimento e alimento,
a luz em contínuo chamamento,
alimento e nascimento,
sem fim...


José Rodrigues Dias, 2017-02-08

Sem comentários:

Enviar um comentário