quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Sob os pés, rios de lixo




Sob os pés, rios de lixo


Andar à superfície das coisas,
tapar o que não se quer ver, odores, misérias,
varrer para debaixo de tapetes...

Sob os pés, corpos lavados,
muitos rostos burilados,
correm rios de lixo tapados...


José Rodrigues Dias, 2018-01-04

Sem comentários:

Enviar um comentário