domingo, 14 de janeiro de 2018

De silêncio as palavras




De silêncio as palavras


Mãos na massa,
de claro o dia o cimento feito,
começa a chuva...

Faço enquanto posso,
lavo e guardo os materiais,
sob a telha me guardo...

Não é de exteriores,
o tempo é de interioridade,
recolho-me em mim...

De silêncio
feitas
as palavras...


José Rodrigues Dias, 2018-01-14

Sem comentários:

Enviar um comentário