quarta-feira, 28 de março de 2018

Ponte dos Suspiros




Ponte dos Suspiros 


Do Palácio dos Doges
para o outro lado do canal passo,
é a Ponte dos Suspiros...

Ali na ponte paro
e pelas grossas grades olho,
em baixo gôndolas...

Imagino dos condenados
os suspiros na ponte
a caminho de frias grades...

Desço às celas,
cubículos sem luz, aperreados,
o destino e fim...

Um frio húmido
do canal, do canal aberto
um vento gélido...

Tusso, tusso, 
talvez seja de uma tosse entranhada nas paredes,
volto a tossir...

Subo gelado,
subo apressado,
subo a tossir...

Não me ponho a julgar 
os condenados, sou ali visitante,
só me ponho a magicar...

Ao regressar
pela Ponte dos Suspiros
fico a pensar...

E dentro sinto
mais que os suspiros
gritos de morte...

De um lado,
a grandeza dos salões, a miséria dos cubículos
lá no outro...


José Rodrigues Dias, 2018-03-28

Sem comentários:

Enviar um comentário