quarta-feira, 14 de março de 2018

Stephen Hawking (in memoriam)


(Foto da Net)


Stephen Hawking
(in memoriam) 


Sem o medo da morte
vivendo torcido numa cadeira de rodas 
sem pressa de morrer...

No dia da morte de Galileu Galilei nascia,
trezentos anos depois, Stephen Hawking, e neste dia do Pi
em que nascia Albert Einstein ele morria...

Interrogando buracos negros da morte,
previsões dos homens, partículas de deus e do diabo,
interrogando todos os princípios da vida...

Numa cadeira de rodas sempre preso,
falando sem falar, e tão ouvido..., do mal o corpo torcido,
Homem com a força dos infinitos, livre...

Sempre às fórmulas se agarrando,
Física e Matemática, o pensamento livre, livre,
à procura de uma unidade voando...

Tempo, espaço e vida,
dos primórdios do princípio ao fim,
a unidade da trindade...


José Rodrigues Dias, 2018-03-14

Sem comentários:

Enviar um comentário