domingo, 15 de abril de 2018

Bola, bomba e flor





Bola, bomba e flor


Não sei o que lá se passa,
se morta uma flor já renasce 
ou uma bomba outro mata...

Não sei que coisa lá se passa
naquele mundo de miséria e guerra.
Hoje, aqui é só bola que salta...

Aqui, só a bola salta:
no golo o pontapé certeiro
ou bola que ressalta?

De flores, de bombas,
de guerra, da guerra verdadeira,
que interessa à malta?


José Rodrigues Dias, 2018-04-15

2 comentários:

  1. Sr. Professor Rodrigues Dias, depois de termos falado ao telefone tenho lido a sua poesia e que bonita e sentida que é! "Aprendiz de poeta..."...frase que tanto diz. Cumprimentos com amizade Maria da Glória Valle

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado, Amiga Maria da Glória! As voltas que o mundo dá... Dos números para as letras... Abraço amigo com muita consideração.

      Eliminar