domingo, 1 de setembro de 2019

Geraldo e Samira




Geraldo e Samira

(Uma ópera para Évora,
de Amílcar Vasques-Dias, música;
Helena Nóbrega, libreto).


O dia quente,
Jardim da Palmeira, nesta Évora que fora Yabura,
a noite fresca... 

Yabura, chão antes de muita gente…
Por Geraldo raptada, nas muralhas, por amor,
Samira nesta história por fim morre...

Uma história de amor
com pontos épicos de lendas antigas, criados,
em tempos de guerra...
 

Yabura por Samira, eis a alternativa
de Geraldo, o sem-pavor,
aos mouros, ao pai mouro de Samira...

Da neblina do tempo, da lenda,
entre traições ambas ele conquista, Samira e Yabura,
nesta fruição duma noite fresca...

A gente em ópera de encanto,
noite, luz, som, movimento, ali as muralhas,
as palavras, a música e o canto...


José Rodrigues Dias, 2019-09-01


Sem comentários:

Enviar um comentário