sexta-feira, 19 de junho de 2015

Grécia


Grécia

A gente grita e se grita é de dor
e de revolta,
seja a revolta qual for
e a forma do grito
e a face da dor.

É dor viva e é viva a revolta
que a gente agora liberta em grito
ou que em silêncios soluçados tem envolta!
Eu aqui grito pelos homens de voz pisada
que cantaram em nascentes a sabedoria
e pelos rios e mares poesia
na palavra livre declamada
em democracia!


José Rodrigues Dias (2012-02-13),
in Tempo Mágico, Coletânea de Poesia e Texto Poético da Lusofonia
Sinapis Editores, 2015.

1 comentário:

  1. Eu, Sólon
    te agradeço o poema
    embora teu versos
    não sejam meu consolo

    ResponderEliminar