terça-feira, 31 de março de 2020

Em silêncio todas ouço




Em silêncio todas ouço


No espaço confinado,
com as flores e com as pedras falo
ao toro duma oliveira…

Em silêncio todas ouço,
sábias suas palavras, a beleza burilada pelo tempo,
com todas elas aprendo…

Há um mundo que adormece
do vírus que pelo mundo se expande
e um mundo que já reverdece…


José Rodrigues Dias, 2020-03-31

segunda-feira, 30 de março de 2020

Das flores a Vida




Das flores a Vida


Intrínseca a renovação,
de invernos sombrios, chuvas e ventos, e lágrimas,
novas flores, nova vida…

Das lágrimas das videiras
indo pelos abrolhamentos de Primavera
até às flores das macieiras…

Apesar da morte,
sentindo intrínseca a renovação, irrompe
das flores a Vida…


José Rodrigues Dias, 2020-03-30

domingo, 29 de março de 2020

Fraternos, orando, na diversidade




Fraternos, orando, na diversidade
  

Seis horas em ponto…
Dois paramédicos: um, judeu; o outro, muçulmano…
Parada a ambulância…

Um, olhando Meca,
ora; também em silêncio ora
o outro, Jerusalém…

Alcorão e Tora,
sagrados na Palavra; minha, a oliveira, como Bíblia,
em sinal de Paz…

Diverso o caminho…
Na diferença, outra é a língua da Palavra…
É o mesmo destino…


José Rodrigues Dias, 2020-03-29

sábado, 28 de março de 2020

Do Covid, o Papa, Francisco, ali só




Do Covid, o Papa, Francisco, ali só


Só, ora ali o Homem…
Na Praça do Vaticano, nunca visto,
um mar de ninguém…

O peso
nos ombros do mundo
da cruz…

Caindo,
a sede, o vinagre,
erguido…


José Rodrigues Dias, 2020-03-28

sexta-feira, 27 de março de 2020

Pele de seda de papoila




Pele de seda de papoila


Pele de seda mui macia,
altiva erguida no chão, firme oscilando,
frágil na aragem matinal…

Frágil,
pele de seda de papoila,
firme…

É Primavera,
a gente do mal oscilando,
frágil e firme…


José Rodrigues Dias, 2020-03-27

quinta-feira, 26 de março de 2020

Da beleza e de outras coisas




Da beleza e de outras coisas


Eis a beleza sempre
existindo, em ti e em mim coexistindo,
é no novo e no velho…

Quase efémera se descobrindo,
para nós inteira a beleza se abrindo, se dando,
numa jovem flor de sardinheira…

E quase eterna
no tronco tão belo e já tão carcomido
de uma oliveira…

Olha, medita em ti, como as coisas são:
se adornando, eis uma jovem flor de sardinheira
com um belo tronco de oliveira ancião…


José Rodrigues Dias, 2020-03-26

quarta-feira, 25 de março de 2020

Em espera sorrindo




Em espera sorrindo


Isolados em sua casa,
são amores-perfeitos à janela do seu vaso
sorrindo abertos à luz…

Em espera sorrindo
mesmo que o mundo de um vendaval virulento
de medo tremendo…


José Rodrigues Dias, 2020-03-25

terça-feira, 24 de março de 2020

O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!




O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!


O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!
Há um silêncio no ar que um carro passando acentua!
Do medo a rua é feita de quase quase ninguém!

Um tempo feito de Primavera e de um outono!
Para uns haverá um inverno, para outros será o Verão!
O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!

A rua do medo é feita de quase quase ninguém!
A janela aberta é a porta de saída e de entrada na rua!
O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!

Por entre a folhagem o chilrear de um pássaro!
Creio que é um melro escondido nas folhas primaveris!
O Sol no azul tenta romper por entre as nuvens!

Olha, o Sol no azul
tenta romper, vai rompendo,
por entre as nuvens!


José Rodrigues Dias, 2020-03-24

segunda-feira, 23 de março de 2020

O futuro de nós




O futuro de nós


Da flor, fruto e semente…
Com suor e imaginação, e dores, esperando,
amanhã, o futuro de nós…


José Rodrigues Dias, 2020-03-23

domingo, 22 de março de 2020

A tosse




A tosse


A tosse retorce o corpo...
Músculos forçados, doridos, drogas, rebuçados...
A tosse torce estes dias...

E, depois, a água calma...
Sem ondulações os mares, nem dentro nem fora...
O olhar todo se acalma...

2018-03-02


In José Rodrigues Dias, Avistamentos de mares, Terceira viagem (Trilogia), Ed. Forinfor, 226 pp, 2020.


Jrd, 2020-03-22

sábado, 21 de março de 2020

Neste Dia da Poesia




Neste Dia da Poesia


Por entre pingos de chuva de Inverno,
Inverno sombriamente doentio com vírus de morte,
o raiar do Sol anunciando a Primavera…

Porque da própria condição do tempo
é a renovação em permanente esperança
em tempos de equinócio de Primavera…

Que em toda a flor
há a promessa renovada
de um belo poema…


José Rodrigues Dias, 2020-03-21

sexta-feira, 20 de março de 2020

Dedicatória da trilogia




Neste tempo, em jeito de esperança...


Dedicatória da trilogia "Avistamentos de mares":




Para


os que, esperando,
sentindo no olhar as ondas do mar longe,
sempre alcançam!



Jrd, 2020-03-20

quinta-feira, 19 de março de 2020

O novo livro...




O novo livro, 
o terceiro da trilogia dedicada ao "mar", 
o décimo sexto de Poesia.


Jrd, 2020-03-19

Da emergência




Da emergência


Triste canta um cuco,
sombrio em poente deita-se em neblinas o Sol,
resguarda-se a gente…

Amanhã
tudo renasce em luz de oriente
de novo…


José Rodrigues Dias, 2020-03-18

terça-feira, 17 de março de 2020

Nuvens à vista




Nuvens à vista


Nuvens à vista.
Por cima e para lá delas
o céu mui azul…


José Rodrigues Dias, 2020-03-17

segunda-feira, 16 de março de 2020

Um amor-perfeito




Um amor-perfeito


Veio a noite.
Um amor-perfeito, cores na aragem do escuro,
espera o dia…


José Rodrigues Dias, 2020-03-16

domingo, 15 de março de 2020

Do renascimento




Do renascimento


De lágrimas choradas da videira
em dias sombrios
a olhares de vida em dias de luz…

Depois do adormecimento
em aparente morte há um novo tempo
de um outro renascimento…


José Rodrigues Dias, 2020-03-15

sábado, 14 de março de 2020

Da Luz a mais genuína procura




Da Luz a mais genuína procura


No âmago do ser, de ti,
é da Luz
a mais genuína procura…

E das trevas mais negras
emerge, desperta,
sem mácula, pura, a Luz…


José Rodrigues Dias, 2020-03-14

sexta-feira, 13 de março de 2020

Noite sem tempo




Noite sem tempo


Entardece: fecham-se sobre si as flores
e não é medo, o medo em si,
é a ausência de luz que tolhe os passos…

Não é o medo de um vírus,
é o apagar da luz
que traz a noite sem tempo…


José Rodrigues Dias, 2020-03-13

quinta-feira, 12 de março de 2020

Para ti




Para ti


Muitos caminhos passam hoje por Roma…
Todos, ou quase, passam concentrados na pandemia…
Para ti, flores variegadas no teu caminho…

Um ramo puro,
irmãs as flores, sãs,
as mãos lavadas…


José Rodrigues Dias, 2020-03-12

quarta-feira, 11 de março de 2020

Ecos dos medos e dos mortos (Covid-19)




Ecos dos medos e dos mortos (Covid-19)


Ele próprio se questiona, o céu!,
em nuvens de dúvidas em camadas, tons diferentes,
que mal rápido corre pela Terra…

Ouve os ecos
dos gritos dos medos, gritados ou abafados,
e dos mortos…


José Rodrigues Dias, 2020-03-11

terça-feira, 10 de março de 2020

Nos céus




Nos céus


Quanta a pureza
na primeira mão cheia de figos na luz de azul
para a passarada…

É a vida
dando encanto e canto
nos céus…


José Rodrigues Dias, 2020-03-10

segunda-feira, 9 de março de 2020

A vida




A vida


O calor de um olhar num abraço,
um ajoelhar,
a força de uma mão que se aperta,
uma sombra que nos persegue,
um bilhete,
um zumbido que se não ouve,
um berro,
uma pequena luz que se procura,
um cabelo deixado,
um pequeno toque dado,
um rugido abafado da terra, total,
o degrau de nascer que se sobe,
ou que teimosamente se não quer subir,
uma voz baixa que se emudece,
uma raia que se não passa,
uma folha perdida,
um poema por escrever,

pequenos nadas,

tudo…

2012-03-09


in José Rodrigues Dias, Diário Poético (2012 - 2016), Livro um, 1/10 (Janeiro a Junho de 2012), Ed. Forinfor, 280 pp, 2018.


* * * 

Jrd, 2020-03-09