segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Tempo de interioridade




Tempo de interioridade


Acinzenta-se este céu do tempo,
veste-se o corpo desnudado do mar,
abre-se o tempo de interioridade...

O Sol 
que veio no Verão
vai-se...

Logo
as castanhas assadas
virão...


José Rodrigues Dias, 2018-10-15


domingo, 14 de outubro de 2018

Fio de azeite fino




Fio de azeite fino


Em espera da chuva
tão carregada de azeitona:
uma oliveira, mirrada...

A chuva vindo,
toda como fio de azeite fino
se faz de brilho...


José Rodrigues Dias, 2018-10-12

sábado, 13 de outubro de 2018

Branco de sul




Branco de sul


Ao entardecer, quando a luz se esfuma,
o branco das paredes brancas, o branco de sul,
soa pela planície e o céu baixo perfuma...


José Rodrigues Dias, 2018-10-12

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Um sorriso de sábio




Um sorriso de sábio


Um sorriso leve no olhar,
o olhar atento de quem ainda quer aprender,
a sua sabedoria a sonhar...

Afável o sorriso,
ali, sentado ou de pé, no rosto
um futuro aberto...

O sorriso
gracioso naquele rosto
precioso...


José Rodrigues Dias, 2018-10-12

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Badana direita deste próximo livro de Poesia




Livros de Poesia publicados:



Braços Abraçados, Tartaruga Editora, 2010

Traçados Sobre Nós, Chiado Editora, 2011

Fiat Lux (no ano da Luz), Edição de Autor, 2015

Tons e Sons de Primavera(s), Edição Forinfor, 2016

Poemas daquém e dalém-mar, Edição Forinfor, 2016

Poemas em tercetos simétricos, diarísticos (Janeiro a Março, 2017), Edição Forinfor, 2017.

Chão, da Terra ao Pão, Edição Forinfor, 2017

Poemas em tercetos simétricos, diarísticos – Livro II (Abril a Junho, 2017), Edição Forinfor, 2018.

Da semente, Edição Forinfor, 2018.


Está representado, desde 2010, em dezena e meia de Antologias e Colectâneas (de Poesia).

* * * 

José Rodrigues Dias, 2018-10-11

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

No azul da manhã




No azul da manhã


No azul da manhã
no céu flutua
um ramo de flores...

A luz viva
dá vida ao silêncio 
que levita...


José Rodrigues Dias, 2018-10-09

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Badana esquerda deste próximo livro de Poesia (o décimo)







José Rodrigues Dias

Professor Emérito da Universidade de Évora

Engenheiro Electrotécnico (1975),
Doutor em Ciências Matemáticas (1987),
Agregado em Estatística (2001).

Nasceu em 1951, Talhas, Macedo de Cavaleiros.

Ingressou na Universidade de Évora em 1975. Teve o raro privilégio de dar, com outros dois Colegas, a primeira aula desta instituição. Decidiu aposentar-se em 2010, pertencendo, então, ao seu Conselho Geral. Em 2011, no Dia da Universidade, foi-lhe atribuído o título honorífico de Professor Emérito.

Foi (entre muitos outros): Presidente do Departamento de Matemática, Coordenador do Pólo do Alentejo do Projecto MINERVA, Presidente dos Conselhos Directivo e Científico de Ciências Exactas, Provedor do Estudante e Pró-Reitor.

É autor de uma centena de trabalhos científicos publicados, quer em Portugal, quer no estrangeiro.

Foi distinguido (2010) com o prémio internacional:
2010 Awards for Excellence / Emerald Literati Network.

Foi fundador (1983) da empresa Forinfor, Lda.

Foi-lhe atribuído pela Intel (1996) o estatuto IPI
(Intel Processor / Product Integrator).

Criou (Novembro de 2011) e mantém, com escrita diarística, o blog de Poesia Traçados sobre nós.

Colaborou (com cento e dez poemas) no site luso-brasileiro de cultura Pa_lavra.


* * * 


José Rodrigues Dias, 2018-10-09
 

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Cegos


Lembrando Saramago, 20 anos após o Nobel.



Cegos


Entre os cegos brancos de Saramago
e os outros
andamos pela cidade sem saber
onde
e se estamos…

Perdidos em desencontros os sentidos
em safanões da vida
e encontrões de acasos
os cegos numerados sem nome…
Sem um ponto final a terminar
nem um sinal de luz…

Pela mão de quem diz que vê
vamos…


José Rodrigues Dias, 2012-08-27

* * * 

José Rodrigues Dias, 2018-10-08

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Dedicatória deste próximo livro



No Dia do Professor, 5 de Outubro.


Para:

os meus
Primeiros Professores.



Professores Primeiros


Professores das primeiras letras,
as letras em neblinas escondidas, aparecidas, lavadas,
brincando nos jogos de palavras…

Letras em palavras vivas,
parceiros os números certos em fraterna harmonia,
mui aprumadas e sentidas…


Muito obrigado.



José Rodrigues Dias, 2018-10-05

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Braçado de flores




Braçado de flores


Outono como o Verão quente:
por entre a grama espigada, até ela ressequida,
ergue-se um braçado de flores...

A semente que fica
é vida 
que em flor frutifica...
 
 
José Rodrigues Dias, 2018-10-04